Portal dos contratos públicos

Horário de atendimento

Guimarães

9.00h às 16.00h

Vizela

9.00h às 15.30h

Tel.: 253 439 560

Fax: 253 410 444

Email: vimagua @ vimagua.pt

Resolução alternativa de litígios
Divulgação de medidas de apoio a famílias, empresas e instituições

Tendo sido decretado,no dia 18 de março de 2020,o estado de emergência em Portugal,através de Decreto do Presidente da República, em consequência da epidemia da doença COVID-19.

Sendo a Vimágua uma empresa intermunicipal que presta um serviço público essencial, compete-lhe assegurar a continuidade do serviço de abastecimento de água e saneamento de águas residuais, com elevados parâmetros de qualidade e fiabilidade.

Mercê do contexto excecional que vivenciamos, e em consonância com as orientações dos Municípios de Guimarães e Vizela, adotamos um conjunto de medidas de apoio às famílias, às empresas e instituições, designadamente:

1.      Na eventualidade de uma família,empresa ou instituição se encontrar com dificuldades financeiras e não tiver disponibilidade para pagar o valor da fatura, a Vimágua não fará o corte do serviço de água ou da prestação do serviço de saneamento.

Deverão os utilizadores que se encontrem nessas circunstâncias, solicitar planos de pagamento fracionados, na medida da sua possibilidade, para as faturas emitidas e vencidas neste período;

2.      Face ao expectável aumento do consumo de água dos clientes domésticos, resultante da permanência em casa dos agregados familiares, a Vimágua irá aplicar ao consumo adicional o preço do escalão atingido pelo cliente no consumo médio do último ano;

3.      Famílias com maior vulnerabilidade económica, e que invoquem essa condição junto da Vimágua, através do telefone 253439560 ou 800200646 ou, ainda, através do email vimagua@vimagua.pt, facultaremos a suspensão dos prazos de pagamento e encaminharemos os processos para análise e apoio social;

4.      Qualquer empresa que suspenda a sua atividade, neste período, poderá requerer à Vimágua a suspensão do contrato, comunicando a leitura do contador. A partir desse momento,os serviços de fornecimento de água, saneamento de águas residuais e resíduos sólidos urbanos deixam de ser faturados, sendo a faturação retomada, quando comunicarem a retoma da atividade;

5.      Procedemos ao alargamento do prazo de pagamento das faturas em 10 dias, desde a data da emissão, e após a data limite de pagamento, acrescemos 20 dias, para pagamento através do Multibanco;

6.      Relativamente a faturas e avisos de pagamento já vencidos, a Vimágua procederá à emissão de novas referências Multibanco, a pedido dos utilizadores, com um prazo de pagamento de 10 dias. O pedido poderá ser feito pelo telefone 253439560 ou 800200646 ou, ainda, através do email vimagua@vimagua.pt;

Há, ainda, a referir que, durante este período não serão cobrados quaisquer encargos, quer a título de juros de mora quer pela emissão de avisos;

7.      Para mitigar o risco de contágio, a Vimágua suspendeu o serviço de leituras dos contadores e restringiu os serviços de atendimento ao público, na sua componente presencial. Não obstante, reforçou o seu atendimento telefónico, através dos contactos 253439560, 800200646 e 800910410;

8.      Também o atendimento online, através do site, www.vimagua.pt, ou do Balcão digital estão operacionais;

9.      A comunicação de leituras continua a poder ser feita através da linha gratuita 800200646, do site, www.vimagua.pt e do Balcão Digital. É importante que os utilizadores comuniquem as leituras, evitando, desta forma, a faturação por estimativa e acautelando a deteção atempada de eventuais fugas de água nas redes prediais.

A Vimágua fará uma avaliação permanente da adequação das medidas adotadas à evolução da situação.

 

22 de março de 2020

 

O Presidente do Conselho de Administração

 

Armindo Costa e Silva

 

 

22.03.2020
Reclamações / SugestõesLigações úteisBalcão DigitalFactura ElectrónicaLeitura de ContadoresLivro de Reclamações onlineLinha Ambiente
Empresa certificada - Âmbito: Captação, Tratamento e Distribuição de Água para consumo humano